Agora, para usar steel deck é necessário seguir a norma da ABNT – S4C Construções

Agora, para usar steel deck é necessário seguir a norma da ABNT

Agora, para usar steel deck é necessário seguir a norma da ABNT

Inédita, NBR 16421 regulamenta uso de diferentes tipos da telha-fôrma

 

Inédita no Brasil, entrou em vigor em novembro de 2015 a norma sobre steel deck, “NBR 16421:2015 – Telha-Fôrma de Aço Colaborante para Laje Mista de Aço e Concreto – Requisitos e Ensaios”. Com o crescente uso da telha-fôrma na construção civil, as vantagens que ela oferece e os diferentes tipos que possui, fez-se necessária a padronização do uso, a fim de garantir a qualidade da construção e segurança.

Formulada pelo Comitê Brasileiro de Siderurgia (CB-028) na Comissão de Estudos para Aços Planos, a coordenação da redação da norma foi feita pelo engenheiro Humberto Bellei, da Comissão Executiva do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA).

No texto, estão estabelecidos critérios que padronizam a telha-fôrma, seja ela revestida, conformada a frio, de seção transversal trapezoidal, reentrante, retangular e ondulada com revestimentos zincados por imersão a quente ou zincados por imersão a quente e revestidos por pintura.

 

Sistema steel deck

 

O sistema é formado por chapas de aço perfiladas, que possuem dupla função: servem como fôrma durante a execução da laje e como armadura positiva após a cura do concreto. Também chamado de laje mista ou colaborante, o sistema steel deck racionaliza etapas de execução da obra.

Sua vantagem está no fato de possibilitar a eliminação parcial ou total de escoras durante a concretagem, o que favorece a realização simultânea da construção em diferentes pavimentos.  Isto porque os perfis metálicos autoportantes funcionam como uma plataforma de trabalho, permitindo o tráfego seguro dos trabalhadores.

O sistema também pode atuar como um diafragma horizontal, que trava a estrutura. Há também a vantagem de ser mais “sustentável” por não gerar resíduos de madeira.

O sistema steel deck pode ser usado em projetos industriais, residenciais e comerciais, principalmente naqueles em que o imóvel tem vários andares, mezaninos, ampliações e obras em que há restrições de espaço no canteiro. Também pode ser combinado com estruturas metálicas ou de concreto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *