Gestão de projetos hospitalares – S4C Construções

Gestão de projetos hospitalares

Para que um ambiente hospitalar esteja de acordo com as normas e funcionalidades, é necessário que a obra seja gerenciada por um profissional que entenda a complexidade das instalações do ambiente.

A humanização e o acolhimento do paciente são fatores cada vez mais importantes, por isso, ouvir o que os próprios profissionais da saúde têm a dizer, com base em sua experiência, se faz necessário. É interessante ainda que se contrate consultores da área, para que prestem suporte ao projeto.

A princípio, há que se fazer um levantamento do funcionamento da área da saúde. Itens como o trajeto que o paciente percorre até chegar a uma sala de cirurgia e como são acomodados os acompanhantes são de fundamental importância.

O diferencial das obras hospitalares é que suas instalações (hidráulica, elétrica, ar-condicionado, TI) são mais complexas do que as demais. Geralmente, seus componentes demandam características e tamanhos específicos.

Equipamentos pesados e de grande porte, como os de ressonância magnética, precisam de estruturas corretas para recebê-los; os conjuntos de pilares e vigas, por exemplo, precisam ser dimensionados para aguentar o peso do aparelho. Isso evita que, com o tempo e uso, surjam rachaduras que comprometam a segurança de toda a construção. Além disso, há que se pensar em como ocorrerá a instalação desses equipamentos e se há necessidade de reforço de trajetos.

Os acabamentos, como pisos, tintas e persianas, devem seguir as normas, pois a higiene e assepsia são essenciais no hospital. Os materiais, de modo geral, devem ser de fácil limpeza, não porosos e respeitar as exigências da vigilância sanitária de cada localidade. Os mais utilizados são as mantas vinílicas, os laminados melamínicos e os bactericidas. Já a iluminação também é regulamentada: há um nível de luminância indicada para cada ambiente.

A acessibilidade é imprescindível. Rampas, portas e corredores precisam ser dimensionados corretamente e a entrada para o pronto-socorro, neste caso, deve ser específica.

 

Impacto – Qualquer empreendimento causa um impacto de vizinhança. Um hospital gera tráfego e circulação de pessoas, então, geralmente enfrenta alguma resistência antes de ser construído. Por isso, é importante que os gestores do projeto estipulem os horários em que haverá barulho, além de encontrar soluções adequadas para a geração de resíduos sólidos e pensar na reciclagem, no uso de materiais ecologicamente adequados e na utilização com consciência de recursos, como energia elétrica e água.

 

 

 

Fonte:
https://www.aecweb.com.br/cont/m/cm/gestao-de-projetos-hospitalares-complexidade-desafia-profissionais_11188

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *